O mercado de trabalho para o internacionalista – uma atividade para diversas profissões

No dia 8 de outubro, a oficina sobre “O mercado de trabalho para o internacionalista – uma atividade para diversas profissões” teve a participação de Bruno Fillipo, comentarista da rádio Bandnews FM, e Elizeu Santiago, atuante nas áreas pensamento internacional e política externa brasileira, pensamento político brasileiro e negociações internacionais, que compartilharam suas experiências profissionais e algumas dicas para uma possível carreira internacional.

Elizeu Santiago, doutor em ciência política pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ e mestre em Relações Internacionais pela PUC, levantou a pergunta que deixa uma certa insegurança: “Como começar?”. Para quem se interessa, a primeira medida é pensar em uma pós que internacionalize sua graduação.

Muitos acreditam que a comunicação social é uma área nacionalista. Mas Eliseu Santiago e Bruno Fillipo mostraram diversas oportunidades no âmbito internacional. O perfil desse profissional é a abertura para conhecimento de novas culturas e adaptar-se a novas experiências o todo tempo. Uma das funções descritas por Santiago foi o papel do Relações Públicas dentro dessas organizações, é a análise de um investidor e como ele poderá investir no Brasil, cuidando e analisando o contexto da empresa com o social, econômico brasileiro. Os palestrantes citaram a ONU que emprega aproximadamente 165 comunicadores brasileiros, ou seja, é um mercado vasto de oportunidades como carreiras de Estado, comércio exterior, consulados, embaixadas, a ABIN e a prefeitura do Rio de Janeiro (turismo internacional), como exemplos.

Com intuito de especializar comunicadores, a partir de janeiro de 2019, a FACHA irá oferecer cursos de pós-graduação: Especialização em Diplomacia Corporativa e em Política Internacional, pensando nesse novo nicho de mercado.

(Camila Vieira e Maria Luiza Vignoli)

 

Painel “A Mulher brasileira hoje na sociedade de amanhã” abre a 3ª Semana Acadêmica FACHA

Ontem, dia 8 de outubro teve início a 3ª Semana Acadêmica FACHA, com o painel de  abertura “A Mulher brasileira hoje na sociedade de amanhã”, com a participação de  Priscilla Marques, estudante em história na UFRJ e fundadora do coletivo para a legalização do aborto “Nossa Hora de Legalizar o aborto – RJ”, Rafamon, artista grafiteira feminista, e Pedro de Figueiredo, fundador do MEMOH.

Por sua formação em história, Priscilla Marques traçou um breve histórico da organização política das mulheres no movimento abolicionista na cidade do Rio de Janeiro no final do século XIX (1880-1888), assim como a participação das sufragistas na conquista do voto na década de 30-40, trazendo um diferencial das mulheres brancas e negras. Priscilla terminou sua fala abordando temas atuais da luta feminista e pela vida das mulheres na legalização do aborto.

Rafamon, artista urbana, fez um breve traçado de sua vida como mulher branca de classe A criada em um ambiente machista. Ela contou como seguiu sua luta pelo espaço feminino no mercado extremamente masculino e machista da arte do grafite e como até hoje precisa batalhar para se manter nas artes visuais urbanas.

Pedro de Figueiredo apresentou seu coletivo, o MEMOH, que pretende reunir os homens e discutir suas posições como dominadores do sexo feminino com objetivo de mudar esse tipo de mentalidade e valores. Ele apresentou números atuais sobre feminicídio e abordou os padrões de comportamentos nocivos do homem violento com a sociedade. Segundo Pedro, o MEMOH promove equidade de gênero, fazendo o homem refletir sobre seu modo de agir consigo, com o outro e com a sociedade.

Entre cada fala, a mediadora Charbelly Estrella, professora de Relações Públicas da FACHA, fez algumas intervenções, ponderando o questionamento sobre a situação real da mulher brasileira hoje. Em sua conclusão, a professora reafirmou a necessidade de uma luta das mulheres, porém acompanhada dos homens. Afinal, como parte da sociedade, a luta pelas liberdades e pelo poder dos corpos só poderá ser feita em união – entre homens e mulheres.

(Elisa Wauters Costa-Laux e Mylena Ambrosio)

Tudo sobre Big Data – Venha fazer parte do time de quem sabe!

Queridxs estudantes de Relações Públicas, com o início do segundo semestre de 2018, teremos nosso tradicional encontro da “Casa das Relaçōes Públicas”: Bate-Papo com o Mercado, dia 03/09 (segunda-feira), às 20h30, no Auditório Barbosa Lima Sobrinho da FACHA. As convidadas sāo Elisabeth Gomes e Fabiane Braga, autoras do livro “Inteligência Competitiva em Tempos de Big Data”.  O evento está sendo organizado por nosso coordenador, Profº Anderson Ortiz, e é uma iniciativa do MBA de Pesquisa de Mercado da FACHA.

O que é Big Data? Big Data é um processo de coleta e armazenamento de grande quantidade de dados e a oportunidade de cruzar esses dados por meio de várias fontes para obtenção de insights. A exigência dos consumidores e o aumento da competitividade torna essencial inovar, e o uso estratégico do Big Data passa a ser diferencial para os negócios. E o que isso tem a ver com Comunicação/Marketing?

Por meio do Big Data consegue-se obter informações de mercado, extraindo, por exemplo, o que consumidores estão falando sobre as empresas/marcas nas mídias sociais e cruzar com dados internos da empresa. Os varejistas, por exemplo, podem construir e/ou melhor relacionamento com os clientes ao identificar a melhor maneira de abordar seus clientes, o modo mais eficaz de lidar com transações e o jeito mais estratégico de aumentar o número de negócios.

Nossas palestrantes trazem um vasto conhecimento sobre o assunto. Elisabeth Gomes, PhD em Engenharia de Produção pela COPPE, com ênfase em Inteligência Competitiva, é professora da ESPM e da UFRJ. Ela possui diversos livros publicados no Brasil e no mundo. Já Fabiane Braga é graduada em Ciência da Computação pela PUC-RJ, mestre em Ciência da Informação pelo IBICT/UFRJ e doutora em Engenharia Civil. Hoje em dia, ela é a responsável pelo Centro de Informações Nucleares, onde coordena as atividades para elaboração de produtos e serviços de informação.

Aproveite a chance de entender a importância do Big Data para a comunicação!!! E siga a cobertura do Bate-Papo “Inteligência Competitiva em Tempos de Big Data” no Facebook do nosso Escritório de Relações Públicas.

 

(Alessandra Morais, Daniel Moreira e Susana Alves)